Title
Search
All Issues
8
Ano: 1997  Vol. 1   Num. 1  - Jan/Mar Print:
Original Article
Versão em PDF PDF em Português
Relatório Preliminar sobre o Efeito do Aparelho Auditivo Digital
Author(s):
Asgaut Warland, Fritz-M. Tonning
Palavras-chave:
INTRODUÇÃO

Quando as pessoas falam em geral sobre "o deficiente auditivo", elas muito freqüentemente não estão conscientes, infelizmente, da complexidade do problema. A simples deficiência auditiva implica que a intensidade do sinal sonoro está reduzida no caminho que vai do ambiente até a orelha interna e o tratamento pode ter sucesso sem dificuldade. Nestes casos, o sinal sonoro pode ser amplificado em proporção à deficiência auditiva, e isto irá solucionar o problema. No entanto, aproximadamente 90% de todos os usuários de aparelhos auditivos são portadores de problema auditivo causado por doença ou dano à orelha interna. No caso destas pessoas, o maior problema não está relacionado somente à diminuição da audição. Existem casos de "erro de codificação", no caso o sistema receptor, representado pela orelha interna e o sistema auditivo central. Isto faz com que fique difícil distinguir o sinal do ruído de fundo. Além disto, aumento na intensidade do som será muito freqüentemente percebida como desconforto, às vezes até com sensação de dor. Isto faz com que o deficiente auditivo sinta-se desconfortável se você aumentar a intensidade da sua voz para ser compreendido. Além disto, a qualidade do som (timbre) pode ficar distorcida: com o aumento do volume, o som torna-se pouco claro e distorcido. Com tudo isto, é óbvio que não é trabalho simples a adaptação de aparelho auditivo em pessoas com deficiência auditiva. É evidente que o benefício do aparelho auditivo pode ser pequeno em situações onde várias pessoas estão falando ao mesmo tempo, assim como em situações com ruído de fundo competitivo. Usuários de aparelhos auditivos compartilham desta experiência e usam o aparelho auditivo em situações silenciosas e na conversa com poucas pessoas; no entanto, freqüentemente tiram-no em festas ruidosas. De forma radical, poder-se-ia dizer que o aparelho auditivo é mais usado nas situações em que menos é necessário.

Por décadas, as indústrias de aparelhos auditivos têm tentado resolver os problemas acima de diferentes formas, mas com limitado sucesso. O grande avanço só aconteceu recentemente, quando o processamento de sinal dos aparelhos auditivos passou da tecnologia analógica para a digital. A tecnologia digital torna possível obter processamento de sinal que se adapta automática e continuamente à variação acústica do ambiente, assim como é possível programar os dados da perda auditiva do paciente no aparelho.

Em Bergen (Noruega), nós testamos o aparelho digital em alguns usuários experientes de aparelhos auditivos. No gráfico abaixo, apresentamos relatório preliminar sobre alguns dos resultados que encontramos até o presente momento.

Reação dos usuários frente ao preço do aparelho auditivo e a sua preferência quanto ao tipo de aparelho auditivo

A política atual da Noruega, em relação a fundos públicos de aparelho auditivos, é a de que a maioria dos usuários recebem seus AASI gratuitamente.
Em nossa experiência, observamos que os usuários rapidamente ficam entusiasmados com a chegada de aparelhos auditivos novos, caros e complicados. No entanto, as pessoas que participaram neste teste tiveram que pagar parte substancial do preço do aparelho auditivo, um total de 3.000 NKR* por unidade. Após o período de experiência, cada pessoa foi questionada se achava que o novo aparelho valia o preço adicional pago.

A Figura 1 mostra que somente uma, das 21 pessoas da pesquisa, acharam que, embora o aparelho "Senso" da Widex fosse o melhor, a melhora para ela não valeria pagar os 3.000 NKR*. E somente uma pessoa não estava totalmente segura. As 19 pessoas restantes estavam felizes em pagar a quantia extra. A Figura 1 mostra também que os usuários claramente preferiram o "Senso" da Widex, em relação ao seu aparelho auditivo.



CONCLUSÃO

Até o presente momento, nossa experiência com aparelhos auditivos digital está limitada a apenas uma marca e com número relativo de usuários. Nossa experiência, portanto, não pode ser generalizada para todos os aparelhos auditivos. No entanto, a experiência obtida até agora com esta marca é tão inquestionável que nos permite declarar:

Com o aparelho digital testado, a maioria dos usuários vão:

* experimentar som de qualidade e natural
* ouvir melhor quando várias pessoas estiverem falando, se comparado aos aparelhos auditivos analógicos
* ouvir melhor com ruído competitivo do que com o aparelho auditivo analógico
* ter maior tolerância aos ruídos, do que com o aparelho auditivo analógico
* usar o aparelho mais horas por semana do que com o aparelho analógico
* vivenciar o ajuste automático do volume do som como vantagem
* experimentar manuseio mais fácil e simples.

Nossa única experiência negativa está relacionada aos poucos usuários que, devido à propaganda, tem a expectativa de que os aparelhos auditivos digitais passaram a ouvir da mesma forma que ouvintes normais. Alguns indivíduos também acharam que a bobina telefônica era um pouco mais fraca que os seus próprios aparelhos.

Hearing aid clinic/ENT dept. University of Bergen
Haukeland Hospital, 5021 BERGEN, Noruega
(09091996)
Traduzido por Margarita Wieselberg.
  Print:

 

All right reserved. Prohibited the reproduction of papers
without previous authorization of FORL © 1997- 2019