Title
Search
All Issues
22
Ano: 2012  Vol. 16   Num. Suppl. 1  - May
DOI: 10.7162/S1809-9777201200S1O-004
Print:
11º CONGRESSO DA FUNDAÇÃO OTORRINOLARINGOLOGIA - Oral Presentation Otorhinolaryngology
TextoTexto em Inglês
ACHADOS DE ELETROCOCLEOGRAFIA EM 13 PACIENTES PEDIÁTRICOS COM QUEIXA PRINCIPAL DE TONTURAS E/OU ZUMBIDOS
FINDINGS OF ELETROCHOCLEOGRAPY IN 13 PATIENTS PEDIATRICS WITH MAIN COMPLAINT OF DIZZINESS AND/OR TINNITUS
Author(s):
Jan Alessandro Socher, Deise Regina Paul Exel, Dayra Dill Socher, Maryane Cristine Safraider, Thomas Ribeiro Marcolini
Palavras-chave:
Resumo:

Objetivo: Descrever os achados de eletrococleografia em pacientes pediátricos que buscaram serviço especializado em Otorrinolaringologia de Blumenau/SC com queixa de tonturas e/ou zumbidos. Material e métodos: Foram selecionados 13 pacientes entre 8 e 16 anos de idade com queixa de tonturas e/ou zumbidos atendidos entre junho de 2010 a janeiro de 2012. Todos os pacientes foram previamente submetidos a avaliação otorrinolaringológica, exame otoneurológico completo, audiometria tonal, logoaudiometria e imitância acústica com pesquisa de reflexos estapedianos ipsi e contralaterais. Naqueles pacientes que apresentaram alterações e suspeita de hidropsia endolinfática foi realizado exame de eletrococleografia com eletrodo timpânico bilateral sem necessidade de sedação. Resultados: Do total de casos, 7 pacientes (53,8%) apresentaram relação potencial de somação/ação (PS/PA) na eletrococleografia dentro dos padrões de normalidade. Dos outros 6 pacientes (46,2%), 3 pacientes apresentaram relação PS/PA compatíveis com hidropsia endolinfática (HE) bilateral, 2 casos com HE à direita e 1 caso com HE à esquerda. Conclusão: A hidropsia endolinfática pode ser uma causa de tonturas e/ou zumbidos mesmo na população pediátrica e a eletrococleografia é o exame de escolha para o diagnóstico diferencial.

.
  Print:

 

All right reserved. Prohibited the reproduction of papers
without previous authorization of FORL © 1997- 2019