Title
Search
All Issues
32
Ano: 2012  Vol. 16   Num. Suppl. 1  - May
DOI: 10.7162/S1809-9777201200S1O-014
Print:
11º CONGRESSO DA FUNDAÇÃO OTORRINOLARINGOLOGIA - Oral Presentation Otorhinolaryngology
TextoTexto em Inglês
TRATAMENTO DAS LESÕES MUCOSAS DAS VIAS AÉREAS E DIGESTIVAS SUPERIORES DE PACIENTES COM LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA COM DOSES BAIXAS DE ANTIMONIATO DE MEGLUMINA (5mg Sb5+/ Kg/DIA)
TREATMENT OF THE MUCOUS INJURIES OF THE AERIAL WAYS AND DIGESTIVE SUPERIORS OF PATIENTS WITH AMERICAN LEISHMANIOSE TEGUMENTAR WITH LOW DOSES OF ANTIMONIATO OF MEGLUMINA (5MG SB5+/ KG/DAY)
Author(s):
João Soares Moreira, Benivaldo Ramos Ferreira Terceiro, Ana Cristina da Costa Martins, Cláudia Maria Valete-Rosalino, Armando de Oliveira Schubach, Andréia Morais de Meneses
Palavras-chave:
Resumo:

Os antimoniais pentavalentes (Sb5+) em doses de 20mgSb5+/kg/dia continuam sendo o tratamento de escolha para a leishmaniose mucosa (LM), apesar dos relatos de baixa efetividade e de elevado número de efeitos adversos. Este estudo teve como objetivo descrever a efetividade e a segurança de 5mgSb5+/Kg/dia no tratamento de pacientes com LM, ao longo de dezesseis anos, no IPEC, FioCruz. Foi realizado um estudo descritivo e retrospectivo, tipo série de casos acompanhados longitudinalmente. Os dados foram obtidos dos prontuários dos 148 pacientes com LM atendidos no Serviço de Otorrinolaringologia do IPEC entre 1º de janeiro de 1989 e 31 de dezembro de 2004. Destes, 98 (66,2%) tratados com 5mgSb5+/Kg/dia, de forma contínua ou intermitente (em séries com intervalos de descanso) foram incluídos no estudo. A maioria dos pacientes eram homens que desempenhavam atividades de risco para LM na região Sudeste do Brasil. A apresentação clínica mais frequente foi a forma mucosa tardia com acometimento nasal. Os pacientes submetidos ao tratamento em séries eram na maioria mais velhos e, possivelmente, com mais co-morbidades. Ambos os esquemas terapêuticos apresentaram boa efetividade com reduzido número de efeitos adversos. Mesmo nos pacientes com necessidade de retratamento, estes esquemas se mantiveram bem tolerados e eficazes. Os pacientes que foram tratados com anfotericina B ou alta dose de Sb5+ após o tratamento com 5mgSb5+/Kg/dia, responderam adequadamente. O tratamento com 5mgSb5+/Kg/dia se mostrou efetivo e bem tolerado no tratamento da LM, com 91,7% de cura, mesmo que tendo sido necessário mais de um tratamento.

.
  Print:

 

All right reserved. Prohibited the reproduction of papers
without previous authorization of FORL © 1997- 2019