Title
Search
All Issues
37
Ano: 2012  Vol. 16   Num. Suppl. 1  - May
DOI: 10.7162/S1809-9777201200S1O-019
Print:
11º CONGRESSO DA FUNDAÇÃO OTORRINOLARINGOLOGIA - Oral Presentation Otorhinolaryngology
TextoTexto em Inglês
ALTERAÇÕES ACÚSTICAS RELACIONADAS AO PROCESSO DE SENILIDADE DA VOZ
ACOUSTICS ALTERATIONS RELATED TO THE PROCESS OF SENILITY OF THE VOICE
Author(s):
Adriana Bueno Benito Pessin, Thalita Azevedo Fracalossi, Elaine Lara Mendes Tavarez, Anete Branco, Flavia Canale Cabral, Regina Helena Garcia Martins
Palavras-chave:
Resumo:

INTRODUÇÃO: As pregas vocais não são poupadas do processo de senilidade do organismo culminando com o desenvolvimento da presbifonia a qual pode estar relacionada com piora na qualidade de vida para muitos idosos inseridos em atividades de trabalho e lazer. OBJETIVO: caracterizar as alterações acústicas vocais relacionadas ao processo de senilidade. MATERIAL E MÉTODO: foram incluídos 41 voluntários com idade entre 60 e 89 anos, subdivididos em três faixas etárias (60-69 anos, 70-79 e acima de 80), sendo 15 homens e 26 mulheres. Para a analise acústica foi utilizado o programa MDVP, sendo avaliados, durante a sustentação da vogal /a/, os parâmetros F0, Jitter, PPQ, APQ, Shimmer, NHR e SPI. Os resultados dessas análises na população de idosos foram comparados às de um grupo controle com idades entre 30 e 50 anos (n-37; 12 homens e 25 mulheres). Todos os participantes foram submetidos à videolaringoscopia e à avaliação vocal perceptivo-auditiva. RESULTADOS: Na videolaringoscopia, a alteração mais observada no grupo acima de 60 anos foi a presença de fenda fusiforme. Os valores de Fo no sexo masculino mostraram-se mais elevados que o controle, principalmente acima de 80 anos. Os valores de Jitter, Shimmer, PPQ, APQ e SPI, mostraram-se mais elevados nos idosos em todas as faixas etárias. CONCLUSÃO: as análises vocais dos idosos mostraram alterações acústicas marcantes quando comparadas as dos adultos, indicando graus diversos de deterioração vocal. Acredita-se que algumas dessas alterações possam ser amenizadas ou prevenidas com a terapia fonoaudiológica, protelando assim as conseqüências da presbifonia.

.
  Print:

 

All right reserved. Prohibited the reproduction of papers
without previous authorization of FORL © 1997- 2019