Title
Search
All Issues
45
Ano: 2012  Vol. 16   Num. Suppl. 1  - May
DOI: 10.7162/S1809-9777201200S1O-027
Print:
11º CONGRESSO DA FUNDAÇÃO OTORRINOLARINGOLOGIA - Oral Presentation Otorhinolaryngology
TextoTexto em Inglês
AVALIAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DO ZUMBIDO E SEU GRAU DE INTERFERÊNCIA NA QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES ATENDIDOS EM UMA CAMPANHA DE PREVENÇÃO AO ZUMBIDO E PERDA AUDITIVA
EVALUATION OF THE CHARACTERISTICS OF THE TINNITUS AND THE DEGREE OF INTERFERENCE IN THE QUALITY OF LIFE OF PATIENTS TAKEN CARE OF IN A CAMPAIGN OF PREVENTION TO THE TINNITUS AND HEARING LOSS
Author(s):
Giovana Hauschild Pellegrin, Maiara Costa Beber, Miguel Luiz Tonet Junior, Marjana Denti Piana, Emili Lovatel, Ingrid Wendland Santanna
Palavras-chave:
Resumo:

Objetivo: Avaliar as características do zumbido em pacientes atendidos em uma campanha de prevenção ao Zumbido realizada pela Liga da Otorrinolaringologia da Universidade de Santa Cruz do Sul, bem como avaliar a repercussão que tem esse sintoma e qual a sua interferência na qualidade de vida desse pacientes. Material e métodos: Estudo transversal resultante da aplicação de questionários estruturados, adaptados do questionário de atividades do zumbido IOWA, desenvolvido pela Universidade de Buffalo. O questionário foi aplicado apenas para aqueles pacientes que referiam zumbido como uma das queixas principais, após a assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido. Resultados: do total de 45 pacientes entrevistados, 53% eram do sexo masculino, com média de idade nos dois sexos de 59 anos (DP: 13). Na descrição do zumbido, a maioria dos entrevistados não soube descrevê-lo, daqueles que o fizera, o som mais predominante era de "abelha". Em 42,2% dos casos o zumbido era bilateral. As atividades mais afetadas foram em ordem de frequência: concentração, sono e vida social. Oitenta por cento dos entrevistados tinham hipoacusia como sintoma associado e exposição prévia a ruídos estava presente em 55% dos casos. Em uma escala de incômodo causado pelo sintoma que variava de 0 a 5,em que 0 significava nenhum incômodo e 5 maior incomodo, 50% dos pacientes classificou como grau 4. Conclusões: Diante das repercussões que tem o zumbido sobre os pacientes, é importante que os médicos dêem especial atenção as conseqüência psicológicas de tal sintoma, que influenciam diretamente na qualidade de vida destes.

.
  Print:

 

All right reserved. Prohibited the reproduction of papers
without previous authorization of FORL © 1997- 2019