Title
Search
All Issues
55
Ano: 2012  Vol. 16   Num. Suppl. 1  - May
DOI: 10.7162/S1809-9777201200S1O-037
Print:
11º CONGRESSO DA FUNDAÇÃO OTORRINOLARINGOLOGIA - Oral Presentation Otorhinolaryngology
TextoTexto em Inglês
AUTO-PERCEPÇÃO DA ACLIMATIZAÇÃO E TEMPO DE PERDA AUDITIVA
AUTO-PERCEPTION OF THE ACCLIMATIZATION AND TIME OF HEARING LOSS
Author(s):
Sineia Neujahr dos Santos, Tiago Petry, Maristela Julio Costa
Palavras-chave:
Resumo:

Objetivo: Verificar se existe relação entre o tempo da perda auditiva e auto-percepção da aclimatização, em novos usuários de próteses auditivas, sem a utilização das mesmas. Método: Participaram 46 indivíduos, de 27 a 78 anos, com perda auditiva neurossensorial de grau leve a moderadamente severo. Os mesmos foram divididos em três grupos, de acordo com o tempo da perda auditiva: Grupo 1, de um a cinco anos, ficou composto por 15 sujeitos; grupo 2, de cinco a dez anos, por 16 sujeitos; e grupo 3, com mais de dez anos, composto por 15 sujeitos. Após três meses de uso efetivo das próteses auditivas, eles foram questionados de como se sentiam em relação a sua audição, em momentos que estavam sem as próteses: se a audição estava pior, igual ou melhor do que antes da adaptação. Resultados: No grupo 1, três sujeitos referiam que a audição ficou pior, quatro que a audição ficou igual e oito que a audição melhorou. No grupo 2, dois sujeitos referiam que a audição ficou pior, seis que a audição ficou igual e oito que a audição melhorou. Já no grupo 3, seis sujeitos referiam que a audição ficou pior, seis que a audição ficou igual e três que a audição melhorou. Conclusão: Pode-se observar que o grupo com perda auditiva há mais de dez anos foi o que menos referiu melhora da audição após o uso das próteses auditiva. Estes resultados sugerem que, quanto maior o tempo de privação auditiva, menor a auto-percepção da aclimatização.

.
  Print:

 

All right reserved. Prohibited the reproduction of papers
without previous authorization of FORL © 1997- 2019