Title
Search
All Issues
57
Ano: 2012  Vol. 16   Num. Suppl. 1  - May
DOI: 10.7162/S1809-9777201200S1O-039
Print:
11º CONGRESSO DA FUNDAÇÃO OTORRINOLARINGOLOGIA - Oral Presentation Otorhinolaryngology
TextoTexto em Inglês
EQUIVALÊNCIA DE LISTAS DE PALAVRAS MONOSSILÁBICAS
EQUIVALENCE OF LISTS OF MONOSYLLABIC WORDS
Author(s):
Milena Manoel de Azevedo, Sinéia Neujahr dos Santos, Maristela Julio Costa
Palavras-chave:
Resumo:

Objetivo: Verificar a equivalência entre quatro listas de vinte e cinco palavras monossílabas utilizadas para realização do Índice Percentual de Reconhecimento de Fala (IPRF). Material e Método: O grupo estudado foi composto por 32 indivíduos, do sexo masculino e feminino, com idade entre 18 a 30 anos. Todos apresentaram limiares auditivos dentro dos padrões de normalidade. Os indivíduos foram submetidos à pesquisa do Índice Percentual de Reconhecimento de Fala (IPRF), com material gravado e padronizado proposto por Ribas (2009), apresentado por meio de um CD player acoplado a um audiômetro. Foram apresentadas as quatro listas de vinte e cinco palavras para cada indivíduo, duas em cada orelha, de forma alternada para excluir qualquer variável que pudesse prejudicar o desempenho da pesquisa. A intensidade do estímulo foi de 20dBNA somados a média tritonal. Resultado: Observou-se que os sujeitos apresentam níveis maiores de acertos nas listas 1 (96,90%) e 2 (97,16%), e menores nas listas 3 (91,94%) e 4 (93,03%). Ao utilizar o teste de variância ANOVA para verificar a variabilidade entre as listas, este mostrou que houve diferença estatisticamente significante entre elas (p=0,00108), o que sugere que elas não se mostram equivalentes entre si. Conclusão: Diante do exposto, sugere-se que para fins de pesquisa, sejam aplicadas as listas em pares (1 e 2) ou (3 e 4), quando os resultados forem comparados entre si, por estas apresentarem níveis de dificuldades semelhantes.

.
  Print:

 

All right reserved. Prohibited the reproduction of papers
without previous authorization of FORL © 1997- 2019