Title
Search
All Issues
59
Ano: 2012  Vol. 16   Num. Suppl. 1  - May
DOI: 10.7162/S1809-9777201200S1O-041
Print:
11º CONGRESSO DA FUNDAÇÃO OTORRINOLARINGOLOGIA - Oral Presentation Otorhinolaryngology
TextoTexto em Inglês
ELABORAÇÃO DO PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO DE PACIENTES COM DISTÚRBIOS DO SONO NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO GAFFRÉE E GUINLE
ELABORATION OF THE PROTOCOL OF EVALUATION OF PATIENTS WITH SLEEP DISORDERS IN THE UNIVERSITY HOSPITAL GAFFRÉE E GUINLE
Author(s):
Maria Helena de Araujo Melo, Denise Duprat Neves, Priscila Sequeira Dias, Lucas Lemos, Silvia Maria Guimarães Simões, Lucas Veja Martinez Veras Ferreira
Palavras-chave:
Resumo:

Objetivo: Queixas de roncos, apneia, insônia, hipopnéia, fragmentação do sono e sono não restaurador são freqüentes. O objetivo deste trabalho é propor um protocolo para avaliação dos pacientes com queixas relacionadas ao sono. Materiais e Métodos: O paciente com distúrbio do sono deverá passar pelas seguintes etapas de avaliação: anamnese geral e do sono, exame físico otorrinolaringológico completo incluindo videonasolaringoscopia, medidas antropométricas, polissonografia e exames laboratoriais. Resultados: Além da anamnese geral, deverá ser preenchido o Questionário de Berlim, visando triagem de pacientes com suspeita de Síndrome da Apneia do Sono. A anamnese do sono constata os sintomas apresentados pelo paciente, características da noite de sono, escala de Stanford, Epworth e de depressão, uso de medicamentos, condições ambientais, profissão. Medidas de peso, altura, IMC, circunferência abdominal e cervical serão realizadas, bem como a orofaringoscopia (avaliando macroglossia, úvula alongada, classificação de Brodsky e Mallampati modificado, oclusão dentária) e o estadiamento de Friedman. No exame de videonasolaringoscopia será avaliado: manobra de Muller, projeção de úvula, língua, palato, amígdalas, hipertrofia adenoideana, formato da faringe. Por fim, realização de polissonografia basal e exames laboratoriais (incluindo avaliação hormonal). Conclusão: O paciente com queixas do sono deve ser avaliado de forma multidisciplinar. Neste trabalho é proposto um modelo de avaliação a ser aplicado pelo otorrinolaringologista, visando uma melhor compreensão da doença e facilitando a escolha da proposta terapêutica, um dos maiores desafios atuais no que tange os distúrbios do sono.

.
  Print:

 

All right reserved. Prohibited the reproduction of papers
without previous authorization of FORL © 1997- 2019