Title
Search
All Issues
98
Ano: 2012  Vol. 16   Num. Suppl. 1  - May
DOI: 10.7162/S1809-9777201200S1F-038
Print:
11º CONGRESSO DA FUNDAÇÃO OTORRINOLARINGOLOGIA - Oral Presentation Audiology
TextoTexto em Inglês
PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO DAS MÃES EM UM SERVIÇO DE TRIAGEM AUDITIVA NEONATAL
SOCIODEMOGRAPHIC PROFILE OF THE MOTHERS IN A SERVICE OF NEWBORN HEARING SCREENING
Author(s):
Letícia Regina Kunst, Dayane Domeneghini Didoné, Siméia Carvalho de Moraes, Graciele de Brito Escobar, Ana Valéria Vaucher, Elenir Fedosse
Palavras-chave:
Resumo:

OBJETIVO: Caracterizar o perfil sociodemográfico de mães de neonatos que realizaram a Triagem Auditiva Neonatal (TAN), em um hospital universitário referência regional do Rio Grande do Sul. MATERIAL E MÉTODO: O estudo foi realizado no serviço de TAN deste hospital, de abril a dezembro de 2011. Participaram da pesquisa 1022 mães, que responderam a um questionário de investigação sociodemográfica, realização de pré-natal e conhecimento sobre TAN. RESULTADOS: A média de idade das mães foi de 26 anos. Quanto à escolaridade, 32,19% possui ensino médio, 27,79% ensino fundamental incompleto e 3,03% possuem ensino superior completo. Referente à ocupação, 52,05% referiu ser dona de casa. Quanto ao estado civil, 57,24% das mães são solteiras, 30,57%, casadas, 8,40% tem união estável e 3,72% são viúvas ou divorciadas. 63,57% das mães realizaram acompanhamento pré-natal mensalmente, e apenas 1,86% não o fez. Das mães, 54,21% possuem mais de um filho, e destas 39,89% realizaram a TAN nos outros filhos. 47,85% obteve conhecimento sobre a TAN após o nascimento do atual filho, sendo 33,86% informadas pela Pediatria e 34,25% pela Enfermagem. CONCLUSÃO: As principais características sociodemográficas do estudo foram: mães adultas jovens, com ensino médio completo, donas de casa, solteiras e com mais de um filho. A maioria realizou pré-natal, no entanto, a informação sobre a TAN foi dada no hospital. A identificação dessas características é importante para direcionar ações da Fonoaudiologia na Atenção Primária à Saúde, contribuindo para melhorar a atenção à estruturação do Programa de saúde auditiva na região.

.
  Print:

 

All right reserved. Prohibited the reproduction of papers
without previous authorization of FORL © 1997- 2019